Você tem vocação para ser advogado?

 

Outra pergunta importante é saber se você tem vocação para ser advogado.

Não é uma profissão simples, pelo menos a do advogado de sucesso! Se você não tem prazer e paciência até “queimar a mente” para achar a solução ideal para a resolução do problema de seu constituinte, talvez não seja sua vocação ser advogado.

Se você não souber fazer uma estratégia para cada cliente seu e conhecer o perfil dos juízes que estão atuando em suas causas isso não é um bom sinal. São muitas coisas, mas oportunamente falaremos delas. Logo, seja por vocação ou dedicação, é fundamental você gostar do que faz!

Isso são atributos de considero que o advogado de sucesso deva ter! Você que está começando agora não fique preocupado com isso por ora. Com o tempo e dedicação você chegará lá.

É preciso ser bom no que faz?

Sem absolutamente nenhuma dúvida!

Você tem que ser o melhor na sua área em todos os aspectos.

Você tem que ser o melhor na sua área em todos os aspectos e você precisa saber empreender e administrar seu escritório. Estou falando isso para escritórios de ponta, bem como escritórios de “pequeno e médio” portes.

Nestes últimos, entendo que você não pode se dar ao luxo de ser um mero empreendedor, pois de uma hora para outra você pode se ver sozinho ou perder uma base e certo segmento de sua advocacia e ficar sem amparo, o que vai lhe causar muito mal-estar perante sua clientela. Diferente das grandes bancas de advocacia cuja realidade é outra e precisa de uma organização mais estruturada.

Um ponto importante e que deve ficar claro: como eu disse, o advogado de sucesso ele tem que ser o melhor na área dele, mas isso não quer dizer que ele irá confeccionar todas as peças, mas deverá sempre treinar sua equipe para fazer aquelas que já estão aptos a tal tarefa e se reservar aos desafios novos e gerir com alta performance o seu escritório.

A reputação perante o cliente, perante os julgadores e operadores do direito tem quase o mesmo peso de seu conhecimento jurídico.

A reputação perante o cliente, perante os julgadores e operadores do direito tem quase o mesmo peso de seu conhecimento jurídico. Até porque se você for um advogado ético seu conhecimento é o complemento que irá gerar sua reputação. Logo, é fundamental sempre agir com boa fé, lealdade, ética.

Muitos clientes são decorrentes de indicação.

Você pode medir sua reputação até mesmo procurando saber quem te indicou determinado cliente. Um cliente, um colega advogado, um juiz, um desembargador! Se um julgador chegou ao ponto de te indicar um cliente – é importante ficar claro que não pode ser por questão de amizade, mas por respeito ao seu profissionalismo – você pode ter certeza que ele o tem como um advogado de sucesso e gabaritado para resolver o problema da pessoa indicada.

SOBRE O AUTOR

       Me chamo Alessandro Dantas, tenho 40 (quarenta) anos, me formei há 16 (dezesseis) anos e meu currículo pode se resumir da seguinte forma:

         Sou especialista e mestre na área de Direito Público;

         Tenho 18 (dezoito) livros publicados ligados ao Direito Administrativo;

         Mais de 50 (cinquenta) artigos jurídicos publicados sobre o tema que atuo;

         Coordeno, junto com dois outros profissionais de elite, uma coleção de livros jurídicos para uso profissional que terá mais de 50 (cinquenta) volumes;

         Já concedi dezenas de entrevistas para diversos segmentos da mídia nacional (seja por rádio, televisão e jornal impresso), muitos facilmente encontrados na internet;

         Sou professor de Direito Administrativo da Escola Superior de Advocacia do Estado do Espírito Santo;

         Sou professor de Direito Administrativo da Escola Superior do Ministério Público do Estado do Espírito Santo;

         Sou professor de Direito Administrativo da Escola Superior da Magistratura do Espírito Santo,

        Sou professor de Direito Administrativo de renomados cursos preparatórios nacionais para concursos de carreiras jurídicas;

         Fui coordenador e palestrante do Congresso Brasileiro de Concurso Público, do Seminário Avançado de Processo Administrativo Disciplinar e ministro e já ministrei diversas palestras nos maiores congressos sobre gestão pública do País

         E, o mais importante, advogo para mais de 2.000 (duas mil) pessoas que são clientes de todos os Estados da Federação e já ganhei muitas causas bem complexas relacionadas à minha área de atuação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.